Booking.com

GLOSSÁRIO PESQUISA RÁPIDA

Termo

Significado

Aberto

Com pouca cor ou cor clara e esbatida

Acidez

Característica essencial dos vinhos, contribui para o seu sabor, frescura e capacidade de conservação. Num vinho de mesa seco e equilibrado deve estar entre 0,6% a 0,75% do volume

Acidez fixa

Compreende ácidos encontrados nas uvas mais os produzidos durante a fermentação

Acidez total

Combinação de acidez fixa com acidez volátil

Acidez volátil

Consiste principalmente de ácido acético

Acido tartárico

Ácido natural do vinho. Pode formar cristais inofensivos na garrafa ou na rolha, principalmente em vinhos brancos mantidos à baixa temperatura

Açúcar residual

Quantidade que sobra após a fermentação terminar de forma natural ou artificial, expressa em gramas por litro

Adocicado

Doce e com baixa acidez, desequilibrado

Aeração

Exposição do vinho ao ar ambiente. O mesmo que deixar o vinho “respirar”

Afinamento

Técnica para clarificação dos vinhos usando bentonita, gelatina ou clara de ovos. São agentes que aglutinam as partículas em suspensão, sedimentando-as

Agressivo

Excesso de acidez ou de tanino

Álcool

No vinho, é o etanol ou álcool etílico. É um composto químico formado pela ação de leveduras no açúcar das uvas durante a fermentação

Álcool por volume

Nível de álcool num vinho, expresso em percentagem numérica do volume

Alcoólico

Com excesso de álcool, desequilibrado

Alenquer – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada da Estremadura. As castas recomendadas para os tintos são, Camarate, Periquita, Trincadeira Preta, Tinta Miúda. Para os brancos temos Arinto, Fernão Pires, Jampal e Vidal

Almeirim – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada do Ribatejo. As castas recomendadas para os tintos são, Baga, Camarate, Periquita e Trincadeira Preta. Para os brancos temos Arinto, Fernão Pires, Rabo de Ovelha, Tália, Trincadeira das Pratas e Vidal

Ampelografia

Ciência que estuda as vinhas e variedades das cepas

Antocianos

Compostos fenólicos responsáveis pela cor vermelha e púrpura dos vinhos jovens

Apagado

De aroma inexpressivo

Aroma

Conjunto de sensações olfativas provocadas pelo vinho

Aroma primário

Sensação olfativa que lembra uvas frescas e maduras

Aroma secundário

Sensação olfativa resultante da fermentação

Aroma terciário

Também chamado bouquet, é a sensação olfativa que o vinho desenvolve depois de engarrafado e envelhecido

Aromático

Quando o vinho é muito perfumado

Arrábida – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada na Serra da Arrábida, entre os Concelhos de Setúbal, Sesimbra e Palmela. As castas recomendadas para os tintos são Periquita (com um mínimo de 50%), Alfroncheiro e Cabernet Sauvignon (com um máximo de 10%)

Arruda – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada da Estremadura. As castas recomendadas para os tintos são, Camarate, Periquita, Preto Marinho e Tinta Miúda. Para os brancos temos Arinto, Fernão Pires, Jampal e Vidal

Ava

American Viticultural Area – denominação oficial nos Estados Unidos para áreas vitícolas geograficamente delimitadas (exemplo: Napa Valley)

Aveludado

Quando um vinho é macio na boca

Biscoitos – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada do Arquipélago dos Açores, situada nas vertentes norte da Ilha Terceira. As castas brancas utilizadas para o vinho licoroso dos Açores (VLQPRD) são Verdelho dos Açores, Arinto e Terrantez da Terceira

Blanc de Blancs

Significa vinho branco feito de uvas brancas

Blanc de Noirs

Significa vinho branco feito de uvas tintas

Bodega

Equivalente espanhol para vinícola

Botrytis Cenerea

Um fungo benéfico e até desejável que ataca as uvas sob certas condições climáticas. Elas perdem a água e concentram açúcar e ácidos

Bouquet

É a sensação olfativa que o vinho desenvolve depois de engarrafado e envelhecido

Brix

Unidade de medida do conteúdo de açúcar da uva, indicando o grau de maturação. Outras unidades são denominadas Oechsle e Baumé

Bruit

Termo reservado para espumantes, significando seco

Carácter

Conjunto de qualidades que dão personalidade própria ao vinho, e permitem distingui-lo de outros

Carcavelos – DOC

Denominação de Origem Controlada mais pequena de Portugal, situada apenas a 10 kms de Lisboa. Produz o chamado “Vinho Generoso” que resulta do loteamento entre vinho abafado e vinho seco (ambos feitos em bica aberta). As castas recomendadas para os tintos são, Periquita e Preto Marinho. Para os brancos temos Arinto, Boal Ratinho e Galego Dourado

Carregado

Vinho com excesso de cor

Cartaxo – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada do Ribatejo, situada a Norte de Lisboa. As castas recomendadas para os tintos são Camarate, Periquita, Preto Marinho e Trincadeira Preta. Para os brancos temos Arinto, Fernão Pires, Tália e Trincadeira das Pratas

Casta

Variedade das Uvas. Características comuns de um conjunto de videiras, provenientes de uma ou várias plantas morfologicamente semelhantes, existindo castas recomendadas e autorizadas nas Regiões Demarcadas

Castelo Rodrigo – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada entre as regiões do Douro e de Pinhel, predominando o clima Continental. As castas recomendadas para os tintos são Marufo, Rufete, Bastardo e Touriga Nacional. Para os brancos temos Fonte Cal, Malvasia Fina, Síria e Tamarez

Chamusca – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada na região do Ribatejo. As castas recomendadas para os tintos são Camarate, Periquita e Trincadeira Preta. Para os brancos temos Arinto, Fernão Pires, Tália, Trincadeira das Pratas e Vital

Chaptalização

Adição de açúcar ao mosto afim de elevar o teor alcoólico do vinho

Château

Este termo, seguido de um nome próprio, equivale em Bordeaux à uma propriedade destinada à produção de vinhos

Chato

Vinho com pouca acidez

Chaves – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada na região Transmontana. As castas recomendadas para os tintos são Trincadeira Preta, Bastardo e Tinta Carvalha. Para os brancos temos Boal, Gouveio, Malvasia Fina e Fina

Claret

Um termo usado na Inglaterra para identificar vinhos tintos de Bordeaux

Clos

Vinhedo ou grupo de vinhedos fechados por muros

Complexo

Vinho com aromas múltiplos, com bouquet

Corpo

A impressão de peso ou plenitude na boca, resultado da combinação de álcool, glicerina e açúcar

Coruche – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada no Ribatejo. As castas recomendadas para os tintos são Periquita, Preto Marinho e Trincadeira Preta. Para os brancos temos Fernão Pires, Tália, Trincadeira das Pratas e Vital

Crémant

Refere-se a vinhos espumantes com menor pressão e espuma mais cremosa

Crianza

Reserva e Gran-Reserva – são termos que indicam, em ordem ascendente, o tempo de maturação de vinhos espanhóis no carvalho e na garrafa

Cru

Um vinhedo específico ou zona delimitada com aptidão para produzir um vinho de características particulares e originais

Cru Bourgeois

São Châteaux de Bordeaux de uma notoriedade menor que os grandes crus. No Médoc, distinguem-se os crus bourgeois e crus bourgeois supérieurs

Cru Classé

Propriedade classificada com um grau de excelência estabelecido em 1855, posteriormente revisado e ampliado. É chamada classificação do Médoc

Curto

Vinho que não deixa sabor persistente na boca

Cuvée

Designa um lote de vinhos cuja identidade deve ser diferenciada e precisa

Decantação

Passagem lenta do vinho da garrafa para um outro recipiente chamado decante. Serve para separar eventuais sedimentos do vinho ou para aeração

Denominação de Origem

Sistema oficial adotado por vários países para garantir a origem e qualidade dos vinhos (exemplos: AOC, DO, DOC, DOCG, IPR, VDQS, VR, etc.)

Data de colheita

Vinho de boa qualidade proveniente de uma só colheita. Estagia em madeira por períodos de tempo variáveis, nunca inferiores a 7 anos, para ser engarrafado à posteriori. Durante o processo de envelhecimento em casco, os aromas primários frutados e frescos, evoluem para um bouquet de frutos secos com aromas a madeira e especiarias

Delgado

Vinho de pouco corpo

Delicado

Equilibrado e sóbrio

Denso

Viscoso, encorpado

Desengaçar

Separar o engaço da uva

Desenvolvido

Quando um vinho chegou ao apogeu das suas qualidades organoléticas, seja ele velho ou novo

Destilado

Produto de destilaria

Deteriorado

Alterado porque tem um defeito ou foi atacado por uma doença

Dióxido de enxofre

Ou anidrido sulfuroso (SO2). Composto químico adicionado no processo para evitar a oxidação do vinho. Tem também propriedades antissépticas

DOC

Denominação de Origem Controlada. Aplicável à designação de determinados vinhos cuja originalidade e individualidade estão ligados de forma indissociável a uma determinada região

Duro

Vinho com um elevado teor de tanino e/ou um excesso de acidez. Característica frequente nos vinhos jovens

Elegante

Equilibrado e sóbrio, delicado

Encorpado

Vinhos tintos que se apresentam com muita cor e pesados

Encostas na Nave – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada na parte central norte da região vinícola das Beiras, com solos de origem granítica. As castas recomendadas para os tintos VQPRD são Marufo, Touriga Francesa, Touriga Nacional e Trincadeira Preta. Para os brancos VQPRD temos Folgosão, Verdelho e Malvasia Fina

Encostas de Aire – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada situada na região vinícola da Alta Estremadura, e estende-se pelos Concelhos da Batalha e Vila Nova de Ourém, a algumas Freguesias dos municípios de Leiria, Pombal e Porto de Mós. As castas recomendadas para os tintos são Baga, Periquita e Trincadeira Preta. Para os brancos VQPRD temos Arinto, Fernão Pires, Malvasia, Tamarez e Vital

Enófilo

Pessoa que aprecia e estuda os vinhos

Enologia

Disciplina que se dedica ao estudo do vinho

Enólogo

Especialista da ciência do vinho e da vinificação. Certas praticas enológicas não podem ser efetuadas sem a presença e controle de um enólogo

Equilibrado

Quando a acidez, o tanino e o álcool estão em harmonia

Equilíbrio

Relação harmoniosa entre ácidos, álcool, fruta, tanino e outros elementos naturais encontrados no vinho. Nenhum deles deve ser dominante

Escanção

Responsável pelo serviço de vinhos de um restaurante

Espesso

Significa o mesmo que encorpado

Espumante

Vinho com gás carbónico, efervescente. Nos vinhos de qualidade, o gás resulta da fermentação, nos vinhos inferiores o gás é introduzido artificialmente

Envelhecimento

O decurso do envelhecimento, faz aumentar a macieza, e a harmonia do bouquet

Fechado

Vinho jovem, recém-engarrafado ou recém-aberto. Vinho que ainda não demonstrou toda a sua potencialidade

Fermentação alcoólica

Processo bioquímico pelo qual leveduras convertem o açúcar (glicose, frutose) em álcool e gás carbônico. Transforma suco de uva em vinho

Fermentação malolática

Fermentação secundária que ocorre com a maioria dos vinhos, convertendo ácido málico em lático para reduzir a acidez total

Final longo

Persistência dos aromas do vinho na boca após a prova

Firme

Jovem com estilo

Frutado

Vinho com aroma de frutos

Generoso

Forte, com alto teor alcoólico

Gordo

Suave e maduro

Gosto da rolha

Uma substância chamada TCA transmite aleatoriamente a alguns vinhos um gosto de mofo permanente através da rolha. É o chamado vinho “bouchonné”.

Graciosa – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada que ocupa praticamente toda a área da Ilha Graciosa (pertencente ao arquipélago dos Acores), situada a 150 metros de altitude, cuja produção é de vinho branco “Pedras Brancas”

Grande

Excelente

Grosseiro

Adstringente, sem elegância

Grosso

Elevada acidez e muito extrato

Harmônico

Balanceado ou equilibrado

Insípido

Sem gosto característico

IRP

Indicação de Proveniência Regulamentada. Designação utilizada para vinhos que, embora tenham características particulares, tem que cumprir pelo menos 5 anos, todas as regras estabelecidas para a produção de vinhos de grande qualidade, para poderem passar a designar-se DOC

Jerez

Também Sherry e Xérès. Vinho fortificado produzido em Andaluzia na Espanha, nos estilos Fino, Manzanilla, Amontillado, Oloroso, Palo Cortado e Cream

Jovem

Vinho regra geral frutado, com acidez agradável que não está destinado ao envelhecimento (vinhos brancos em geral e espumante)

Lafões – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada da região do Vinho Verde, Dão e Bairrada, a sua produção é maioritariamente de vinhos brancos

Lagoa – DOC

Denominação de Origem Controlada da região de vinhos Algarvia, cujas castas recomendadas são: branca Síria e tintas Negra Mole e Periquita

Lagos – DOC

Denominação de Origem Controlada da região do Algarve, cujas castas recomendadas são: tintas Negra Mole e Periquita, e branca Boal

Lágrimas

Ou “pernas” que escorrem na parede dos copos depois de beber, resultam da diferença da velocidade de evaporação entre a água e o álcool

Late Harvest

Expressão no rótulo indica um vinho feito com uvas colhidas tardiamente, com alto teor de açúcar. Normalmente um vinho de sobremesa ou licoroso

Leve

Vinho pouco alcoólico e pouco encorpado

Leveduras

Micro organismos que produzem enzimas responsáveis pela fermentação, convertendo o açúcar em álcool

Ligeiro

Vinho pouco alcoólico e pouco encorpado, leve

Límpido

Transparente. Regra geral os vinhos sadios são límpidos, no entanto, os vinhos que envelhecem durante muitos anos tendem a apresentar um certo sedimento no fundo da garrafa, mas que não altera em nada a sua limpidez

Longo

Com um gosto que permanece na boca, quanto melhor for o vinho, mais persistente é o seu gosto

Lourinhã – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada. Região destinada essencialmente à produção de aguardentes, utilizando as castas brancas:Alicante Branco, Alvarelhão, Mariquinhas, Boal Espinho, Malvasia Rei e Talha

Maduro

Quando o vinho está no apogeu da sua vida

Magro

Aguado, deficiente em álcool (etanol e glicerol)

Mole

Sem acidez ou carácter

Mosto

Líquido resultante da prensagem das uvas, sumo da uva

Maceração

Durante a fermentação, o contato das cascas e sólidos com o vinho, onde o álcool age como um solvente para extrair a cor, taninos e aroma das cascas

Maceração Carbónica

Fermentação das uvas tintas inteiras, não prensadas, numa atmosfera de dióxido de carbono (exemplo: Beaujolais Nouveau)

Método Champenoise

Processo no qual o vinho base sofre a segunda fermentação na própria garrafa para formar as borbulhas. É o único método utilizado em Champagne

Método Charmat

Processo de produzir vinhos espumantes com a segunda fermentação feita em tanques pressurizados

Método Clássico

Ou tradicional. Termos para identificar espumantes elaborados pelo Método Champenoise fora da região de Champagne

Nervoso

Com acidez e adstringência elevadas, sem que sejam excessivas

Nutro

Sem carácter marcante, regular

Novo

Vinho com um ano de engarrafamento, ou do próprio ano em que foi colhido

Oleoso

Viscoso

Opaco

Sem limpidez, turvo

Oxidado

Vitima de oxidação, envelhecido além da conta, decomposição do aroma, cor e sabor

Palmela – IPR

Indicação de Proveniência Regulamentada da Península de Setúbal. Produz vinhos tintos encorpados de cor intensa e aroma a frutos secos e especiarias, a partir das Castas Periquita (Castelão, Francês, Alfrocheiro e Espadeiro). Nos vinhos brancos predomina a Casta Fernão Pires, que produz vinhos de média estrutura, com aromas elegantes e frutados

Passado

Vinho oxidado que não deve consumir-se

Depósito, borra, sedimento

Persistência

Sensação do gosto deixado pelo vinho na boca, quanto melhor for o vinho mais tempo dura o seu gosto na boca. 2 a 3 segundos nos curtos, 4 a 6 segundos nos médios e 6 a 8 segundos nos longos

Pesado

Vinho com muita coe e estrutura

PH

Medida química para determinar acidez/alcalinidade. Nos vinhos, a relação deve se situar dentro de valores desejáveis

Phylloxera

Um pulgão que ataca as raízes das videiras. Causou a devastação mundial das vinhas no final do século 19

Plano

Sem sabor e sem corpo, ou sem corpo e acidez, chato

Poda

Técnica de cortar os galhos da videira, para a preparar para as novas uvas que  vão nascer. Requer técnicas próprias donde resultam a boa quantidade e qualidade das uvas

Premier Cru

Designação dos Châteaux Lafite, Haut-Brion, Latour, Margaux e Mouton na classificação de Médoc de 1855 (revista em 1973 para incluir o Château Mouton)

Prova

Apreciação pelos órgãos sensoriais das qualidades do organoléticas do vinho

QUALITÄTESWEIN – (QbA)

Categoria de vinho alemão elaborado com uvas de uma das treze regiões e suficientemente maduras para que tenham o estilo desejado

QUALITÄTESWEIN MIT PRÄDIKAT – (QmP)

A mais alta categoria de vinhos alemães, contendo cinco atributos em ordem ascendente de maturação das uvas na colheita

Quente

Teor alcoólico alto, embora equilibrado

Quinta

Propriedade produtora de vinhos em Portugal

Raça

Vinho de raça quando tem alta qualidade

Redondo

Maduro e equilibrado

Retrogosto

Identifica o aroma e sabor deixado pelo vinho na boca após ser engolido. Grandes vinhos têm retrogosto rico, complexo e prolongado

Robusto

Encorpado, nervoso, redondo

Rolha

Aplica-se este termo “vinho com rolha”, quando este está contaminado

Seco

Vinho sem açúcar ou em quantidades não percetíveis ao paladar

Sedimento

Partículas sólidas que se encontram acumuladas

Sedoso

Aveludado

Selo de garantia

Garantia da origem e qualidade do vinho, através de um selo especial colocado na garrafa

SEKT

Vinho espumante alemão

SÉLECTION DE GRAINS NOBLES – SGN

Menção que pode ser indicada nas garrafas de certas apelações. Significa uvas selecionadas com botrytis para vinhos de sobremesa

Tanino

Substância natural encontrada no vinho, essencial para a estrutura dos tintos. É derivado principalmente das cascas, sementes e engaços. Tem um sabor adstringente

TERROIR

Meio ambiente com características próprias para produzir vinhos originais e de qualidade. Constitui um dos fundamentos dos sistemas de denominação de origem

Terroso

Vinho com o sabor da terra, do solo donde veio a uva

Tonel

Recipiente de madeira destinado ao aprovisionamento do mosto ou do vinho

Untuoso

Vinho macio e gordo logo à prova

Varietais

Designação usada para os vinhos produzidos a partir de uma única casta, vinhos mono-casta

Velho

Vinho bastante envelhecido

VDN – Vin Doux Naturel

Vinho doce, fortificado com adição de aguardente vínica. Sua riqueza inicial de açúcar deve ser pelo menos igual à 252 gramas por litro

VEQPRD

Espumante de qualidade, produzido em Região Demarcada

VENDANGES TARDIVES – VT

Expressão prevista para certos vinhos, principalmente da Alsácia, com riqueza de açúcar natural

Vigoroso

Vinho jovem em pleno vigor, saudável

VIN DE TABLE

A menor categoria dos vinhos franceses. A tradução literal como Vinho de Mesa, tem o mesmo significado em outros países

Vinhos Regionais

Classificação dos vinhos que não se enquadram nas denominações DOC e IRP. Sendo vinhos produzidos numa região específica de produção, com pelo menos 85% das uvas dessa região, e de castas autorizadas também sujeitas ao sistema de classificação segundo a Lei

Vinho do Porto

O vinho fortificado mais renomado do mundo. Produzido nos estilos Ruby, Tawny (básico, com idade e colheita), LBV, Vintage Character e Vintage

Vinho Fortificado

É um vinho que teve seu teor alcoólico aumentado pela adição de aguardente vínica (exemplos: Vinho do Porto, Jerez, Madeira, VDN)

Vinho Varietal

Vinho identificado com o nome da variedade da uva no rótulo. É preciso que exista um mínimo dessa uva, normalmente 75% na maioria dos países

Vintage

Vinho de um determinado ano. Pode também significar Colheita. O Porto Vintage é o estilo mais raro e caro desse vinho fortificado do Douro

Vitis Vinifera

Espécie botânica de uvas destinadas à produção de vinhos de qualidade, com milhares de variedades. Na pratica, são utilizadas cerca de cinquenta. É o nome científico das vinhas europeias

VLQPRD

Vinho Licoroso de Qualidade Produzido em Região Determinada

VQPRD

Vinho de Qualidade Produzido em Região Determinada nomenclatura Europeia. Engloba todos os vinhos classificados como DOC (Denominação de Origem Controlada) e IRP (Indicação de Proveniência Regulamentada)

VSOP

Very Superior Old Product, ou, Very Superior Old Pale (termo utilizado para designar a idade dos Conhaques e de alguns vinhos de sobremesa, licorosos)

Xérès

Também Sherry e Jerez. Vinho fortificado produzido em Andaluzia na Espanha, nos estilos Fino, Manzanilla, Amontillado, Oloroso, Palo Cortado e Cream

Booking.com